quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Blog ensina a mulher a ser submissa: estamos em 1960 ou em 2012?

Pesquisando e estudando um pouquinho sobre a inquisição e como ela ainda acontece nos dias atuais (um assunto muito polêmico mas que é importantíssimo de ser debatido e discutido e que ainda vou trazer para vocês) me deparei com um blog com a seguinte postagem "Guerra dos Sexos - Machismo x Feminismo". 

Só de olhar o título já fiquei preocupada pois a autora claramente não sabe o que é feminismo ao colocar machismo e feminismo como opostos em um título. Quando li o texto fiquei simplesmente horrorizada com tudo o que li, só para citar alguns trechos do texto, a mesma escreveu o seguinte: "feministas lutando para ser iguais aos homens sem respeitar o marido em absoluto", "se o homem não tem o direito de ser machista, porque a mulher teria o de ser feminista?" e "Não apoiamos - o feminismo, pois a palavra de Deus manda que a mulher seja submissa ao marido para que não hajam conflitos no casamento, um tem que ser o líder, e Deus determinou que fosse o homem". 


Fiquei simplesmente chocada com o conteúdo sexista do texto, mas fui ler os comentários pois certamente dentre os mais de 10 mil seguidores do blog, alguém devia ter discordado com aquele absurdo, não é? Pelo contrário, encontrei pessoas (principalmente mulheres) defendendo e concordando em absoluto com esta teoria. Segue alguns comentários de exemplo:




No fim do texto ela cita um outro com o título de "Comentário polêmico: 'Você defende o machismo'". Fui então atrás das outras postagens do blog e o que achei foi um texto mais absurdo que o outro. Vou listar abaixo os trechos de textos mais sexistas:

Do texto "Submissão"

- "para a mulher, Deus ordenou que ela fosse submissa"
- "Deus escolheu o homem para ser o líder da família, a mulher vai poder liderar em seu lugar? Não."
- "Quando Deus fala de ser submissa, é respeitar o esposo, não querer passar por cima dele"
- "Ser submissa não é ser escrava, é saber respeitar a autoridade instituída por Deus"

Do texto "O que a mulher faz que irrita o marido"

- "chamar a atenção dele, diante das demais pessoas"
- "interrompê-lo quando ele está falando"
- "desautorizá-lo"
- "quer falar dos problemas quando ele está chateado e de cabeça cheia"
- "ser muito sentimental e chorar por tudo e por nada"
- "dar a famosa desculpa da dor de cabeça quando ele quer estar com você"
- "não ter a comida pronta no horário de refeições"
- "continuar vendo a televisão quando ele chega em casa e quer atenção"
- "não estar em casa quando ele chega cansado"
- "passa horas conversando (no telefone), quando ele gostaria de receber atenção."
- "falar demais, principalmente quando ele está vendo futebol"
- "fazer uma comida sabendo que ele não gosta"

Estes textos são completamente sexista, discriminatórios, cissexistas, reforça estereótipos que o feminismo vem tentando acabar a séculos e muito machista. Só não sei o que foi pior para mim, ler esses textos ou ler os comentários. Seguem alguns para vocês lerem:




O desserviço que a religião faz para as mulheres e pela luta por direitos iguais é enorme. Eu como pessoa e feminista respeito toda e qualquer religião, e tenho minhas próprias crenças também, mas quando a religião começa a interferir no direito da mulher à igualdade isto me irrita profundamente. 
Ensinar as mulheres à serem submissas aos seus maridos pois eles são "superiores" à elas? Sério mesmo? Isso é irreal! É colocar para a mulher que ela deve aceitar que é e sempre deverá ser inferior ao homem, nunca igual. Só reforça o sistema patriarcal e opressivo que temos hoje. 

E pior que a opressão sofrida é a submissão. É você fazer a vítima desse sistema acreditar que é esse o seu destino, que é assim que as coisas devem ser, que ela deve se calar, que ela não deve sequer pensar, apenas obedecer. E é esse pensamento que algumas religiões insistem em propagar, em levar adiante, e é este pensamento que eu repugno. Como consequências dessa crença na submissão feminina posso citar:


- a mulher ganha um salário 30% menor ao do homem

- apenas 6,1% dos homens dividem as tarefas domésticas com as mulheres
- as mulheres ocupam menos de 10% dos cargos políticos existentes
- 1 a cada 3 mulheres sofre ou já sofreu com violência doméstica
- 1 a cada 4 mulheres sofre ou já sofreu com depressão



Apenas para falar de alguns dos danos causados. Não estou querendo dizer que a religião é a única culpada por estes dados, o que estou afirmando aqui é que ao incentivar o tratamento da mulher como submissa e inferior, e ensinar as mulheres que o seu marido é o seu superior e que a vontade dele deve prevalecer acima da sua, a religião contribui para que o sistema patriarcal, gerador dos problemas acima citados, continue intocável e inquestionável. 

2 comentários:

  1. Religião é o cancer do mundo!

    ResponderExcluir
  2. Já notou que perto desses comentários sempre tem algo do tipo: "mulher consegue TUDO o que quer com jeitinho; eles são a cabeça, a gente o pescoço. Movemos para onde queremos;os homens fingem que mandam e nós fingimos que obedecemos.". Se estamos tão felizes com nosso papel de fêmea submissas, por que nos valemos desses subterfúgios para sonharmos que temos um pouco de poder, valor ou importância em uma relacionamento?

    ResponderExcluir